Coifa, Sistema de exaustor e Higienização

Para melhor atender o seu cliente e funcionários, nossa empresa oferece projetos personalizados, instalação, manutenção e venda do Sistema de Exaustão e ventilação.

Higienização para Cozinha Profissional – Além de montagem, desmontagem de tubulações :

 

  • Restaurante

  • Hospital

  • Firmas indústria

  • Shopping

  • Alimento coletivo

  • Escola

 

insuflação

 

O Sistema de Exaustão e Ventilação para Cozinhas profissionais tem como objetivo promover a remoção e tratamento dos vapores e gases decorrentes do processo de cocção dos alimentos.

Mantendo o ambiente da cozinha livre de fumaça e odores, bem como proporcionar uma renovação de ar constante mantendo a temperatura interna dentro dos limites de conforto térmico desejáveis, para um melhor desempenho dos funcionários, de acordo com as normas da ABNT NBR 14518, que regulamenta a instalação de Sistemas de Ventilação para Cozinhas Profissionais.

 

CAPTOR conhecido popularmente como COIFA é o inicio do sistema, é instalado acima dos equipamentos de cocção abrangendo toda sua área. Atualmente as mais utilizadas são:

  • Coifa central ou de Ilha utilizada em áreas de cocção central.
  • Coifa de parede utilizada em áreas de cocção encostadas em paredes.
  • Coifa aspiração frontal bastante utilizada para equipamentos que geram muita gordura como chapas, fritadeiras e chairbroilers.
  • Coifa wash-pull que possui sistema de lavagem dos gases incorporado a ela.
  • Coifa push-pull que possui sistema de insuflamento de ar incorporado a ela formando uma cortina de ar em suas extremidades.

As coifas devem ser confeccionadas preferencialmente em aço inoxidável com no mínimo 0,94 mm de espessura, contendo ou não os acessórios como: Filtros metálicos removíveis para retenção de gordura, calhas periféricas com drenos para retenção e limpeza dos óleos e condensados acumulados em seu interior e luminárias.

DUTOS utilizada como condutor dos gases e vapores, os dutos podem ser confeccionados em chapas de aço carbono (chapa preta), aço inoxidável 430 e 304, e em certos casos em aço galvanizado.

DAMPER DE REGULAGEM DE VAZÃO utilizado para equalização e ajustes de vazão.

DAMPER CORTA FOGO utilizado como prevenção contra incêndio no sistema.

EXAUSTOR utilizado para gerar a energia para movimentação do ar, vapores e gases dentro do sistema. Apresentam-se em dois tipos:

 

 

Higienização para Cozinha Profissional

Coifa Lavadora para Restaurantes, Conheça agora!

coifa lavadora

 

 

Atualmente, os órgãos fiscalizadores passaram a aumentar sua exigência em vários aspectos.

 

Se você abrir um restaurante em um Shopping,condomínio, áreas residências, por exemplo, saiba que a Coifa Lavadora será um dos equipamentos exigidos.

 

LIMPEZA e higienização DE COIFAS EVITAM ACIDENTES EM sua cozinhas

 As coifas e os dutos de exaustão em cozinhas industriais devem receber uma limpeza periódica a fim de se evitar o acúmulo de gordura em seu interior.

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO DE COIFAS 

 

O acúmulo de gordura pode causar vários transtornos que vão desde a contaminação de alimentos a explosões.

Coifas com excesso de gordura podem gotejar a gordura de volta para a área de cocção contaminando alimentos.

Outro risco oferecido pela má manutenção das coifas é o acúmulo de gordura e gases em seu interior podendo causar explosões e incêndios.

É necessário que a coifa e seus dutos recebam limpezas periódicas aplicando-se produtos removedores de gordura.

Após a aplicação dos removedores deve-se fazer a raspagem interna eliminando todo o excesso de gordura. Em casos mais extremos há a necessidade da desmontagem de algumas partes do duto para uma limpeza mas eficiente.

É recomendado que a limpeza das coifas e dutos sejam feitas a cada 4 meses. É importante também a utilização de equipamentos de proteção individual para as pessoas encarregadas pela limpeza como luvas, óculos e máscaras de proteção.

Como os produtos utilizados para tal tarefa são extremamente fortes e intoxicantes tais equipamentos são indispensáveis para se evitar a queima das mãos, contato com os olhos e a inalação dos gases produzidos durante a limpeza.

Iromtec especializada na limpeza destes equipamentos.

A vantagem de adquirir nossos serviços segurança, eficiência e agilidade, oferecemos laudo técnico

Normas LIMPEZA – EXIGÊNCIA ANVISA

Para cada tipo de cozinha e de equipamento, existe um prazo para limpeza preventiva:

COZINHA INDUSTRIAL: A cada 4 (quatro) meses.

COZINHA RESIDÊNCIAL: A cada 6 (seis) meses.

COZINHAS EM GERAL: No máximo a cada 4 (quatro) meses.

 

É muito importante à limpeza periódica nas coifas e principalmente nos dutos, pois assim, pode evitar a ocorrência de incêndio nas cozinhas, o que tem sido muito comum, pelo teor inflamável do óleo e do acumulo de gorduras nos dutos, causando o risco também devido ao eventual gotejamento de gordura nos alimentos que estão sendo preparados.

OBS: A fim de minimizar possíveis acidentes, recomendamos a limpeza das coifas, dutos, exaustores e caixas de gorduras sempre que necessário.

 

LIMPEZA – EXIGÊNCIA ANVISA, ALGUNS TRECHOS: Portaria CVS-6/99, de 10/3/99 publicada em 12/03/99 no D.O.E.S.P.A Diretora Técnica do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde, considerando:

  • A Lei 10083 de 23 de Setembro de 1998;
  • A Lei 8080/90 de 19 de setembro de 1990;
  • A Portaria MS-1428 de 26 de novembro de 1993;
  • A Portaria MS-326 de 30 de julho de 1997;
  • A Resolução SS-38 de 27/02/96 e
  • A Portaria CVS – 1 DITEP de 13/01/98, resolve:

Artigo 1º – Aprovar o presente “Regulamento Técnico, que estabelece os Parâmetros e Critérios para o Controle Higiênico-Sanitário em Estabelecimentos de Alimentos”, constante no Anexo Único. Artigo 2º – Para os parâmetros/critérios não previstos neste Regulamento deve ser obedecida a legislação vigente ou serem submetidos a parecer do CVS – Centro de Vigilância Sanitária. Artigo 3º – Ficam alterados os itens 13 e 14 do Artigo 2º da Portaria CVS-15 de 07/11/91, referentes ao transporte de alimentos quentes, refrigerados e congelados. Artigo 4º – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Anexo Único Regulamento técnico sobre os parâmetros e critérios para o controle higiênico-sanitário em estabelecimentos de alimentos

 

 

  • OBJETIVO

O presente Regulamento estabelece os critérios de higiene e de boas práticas operacionais para alimentos produzidos/fabricados/industrializados/manipulados e prontos para o consumo, para subsidiar as ações da Vigilância Sanitária e a elaboração dos Manuais de Boas Práticas de Manipulação e Processamento.

  • ÂMBITO DE APLICAÇÃO O presente regulamento se aplica a todos os estabelecimentos nos quais sejam realizadas algumas das seguintes atividades: produção, industrialização, fracionamento, armazenamento e transporte de alimentos.
  • RESPONSABILIDADE TÉCNICA Os estabelecimentos devem ter um responsável técnico de acordo com a Portaria CVS-1- DITEP de 13/01/98. Este profissional deve estar regularmente inscrito no órgão fiscalizador de sua profissão. Para que o Responsável Técnico (RT) possa exercer a sua função:
  • Deve ter autoridade e competência para: 9.7. VENTILAÇÃO: Deve garantir o conforto térmico, a renovação do ar e que o ambiente fique livre de fungos, gases, fumaça, gordura e condensação de vapores. A circulação de ar na cozinha, deve ser feita com ar insuflado e controlado através de filtros ou através de exaustão com equipamentos devidamente dimensionados. A direção do fluxo de ar nas áreas de preparo dos alimentos deve ser direcionado da área limpa para a suja. Não devem ser utilizados ventiladores nem aparelhos de ar condicionado nas áreas de manipulação. O conforto térmico pode ser assegurado por aberturas de paredes que permitam a circulação natural do ar, com área equivalente a 1/10 da área do piso.
  • SISTEMA DE EXAUSTÃO/SUCÇÃO Com coifa, de material liso, resistente, de fácil limpeza e sem gotejamento de gordura.

 PERIODICIDADE DE LIMPEZA:

  • Diário: * pisos, rodapés e ralos; todas as áreas de lavagem e de produção; maçanetas; lavatórios (pias); sanitários; cadeiras e mesas (refeitório); monoblocos e recipientes de lixo.

  • Diário ou de acordo com o uso: * equipamentos; utensílios; bancadas; superfícies de manipulação e saboneteiras; borrifadores.

  • Semanal: * paredes; portas e janelas; prateleiras (armários); coifa; geladeiras; câmaras e “freezers”.

  • Quinzenal: * estoque; estrados. • Mensal: * luminárias; interruptores; tomadas; telas. • Semestral: * reservatório de água

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *